CARACTERIZAÇÃO E NECESSIDADE DE INVENTARIAÇÃO E GEOCONSERVAÇÃO DA GEOLOGIA GERAL DE ANGOLA NAS REGIÕES DO NORTE, INTERIOR E LITORAL

  • Waldemar Sérgio Tavares Escola Superior Pedagógica do Cuanza-Norte
Palavras-chave: Património geológico; geoconservação; inventariação; geossítios.

Resumo

 

Angola possui uma vasta geodiversidade desde as formações geomorfológicas litorâneas às mais centrais estabelecidas na plataforma do cratão do Congo. As mesmas revelam-nos o transcurso histórico de mutações terrestres do ponto de vista de sua génese geológica. A parte norte do país, destaca-se por apresentar afloramentos cujas propriedades estão datadas às eras primárias de formação da Terra (prêcambriano) e que por sinal conforma-se o território onde se encontram em maior escala os depósitos ou regiões kimberlíticas ao nordeste de Angola. Os fenómenos vulcanogênicos também apresentam vestígios, observável nas características do relevo, essencialmente no centro do país, apresentando-se nas rochas disposições graníticas e basálticas. O Clima também exerceu grande influência nas características dos afloramentos ao longo do tempo, em que se destacam os inselbergs, como estruturas esculpidas pela natureza, trazendo valor acrescentado às belezas naturais de Angola. Todavia, todo este rico panorama não é acompanhado na realidade africana de um estudo pormenorizado, de inventários actuais sobre estas estruturas, nem sequer programas de geoconservação são gizados com objectivo de valorizar, conservar e divulgar este património.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia Autor

Waldemar Sérgio Tavares, Escola Superior Pedagógica do Cuanza-Norte

Professor de Geografia na Escola Superior Pedagógica do Cuanza-Norte. Mestrando na especialidade de Pedagogia do Ensino Superior, pelo Instituto Superior de Ciências de Educação de Luanda. Angola.

Referências

Brilha, J. (19 de Maio de 2013). Geodiversidade, Critérios de valorização. Ameaças à diversidade. Congresso Internacional de Geoturismo , pp. 1-10.
Brilha, J., Azevedo, M. R., & Alcalá, L. (2010). O inventário nacional do património geológico: abordagem metodológica e resultados. Portugal: Revista Electrónica de Ciências da Terra: Geosciences On-line Journal.
Correia, H. (1975). O grupo Chela e a formação Leba como novas unidades litoestratigráficas resultantes da redefinição da formação Chela na região do planalto da Humpata. Serviços de Geologia e minas de Angola , pp. 65-136.
Cumbe, Â. N. (2007). O Património Geológico de Moçambique: Proposta de Metodologia de Inventariação, Caracterização e Avaliação. Braga: Universidade do Minho.
Ervedosa, C. (1978). Arqueologia Angolana. Luanda: Ministério da Educação.
Feio, M. (1946). O relevo de Angola segundo Jessen. Lisboa: Universidade de Lisboa.
Gonçalves, F. M. (2009). CONSERVAÇÃO DA FLORESTA AFROMONTANA DO MORRO DO MOCO: UMA ABORDAGEM BASEADA NA COMUNIDADE LOCAL DA ALDEIA DE KAJONDE. Lubango: INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DE EDUCAÇÃO DO LUBANGO.
Goudie, A. (2004). Encyclopedia of Geomorphology. New York: Taylor & Francis e-Library.
Grupo de arqueologia dos Cursos de Letras U.L. Lubango. (15 de Abril de 2008). Arqueologia de Benguela - Early Stone Age. Ombaka .
Pereira, D., Brilha, J., & Pereira, P. (2008). Geodiversidade: Valores e Usos. Braga: Universidade do Minho.
Pereira, E., Rodrigues, J., & Reis, B. (Setembro de 2003). Synopsis of Lunda geology, NE Angola: Implications for diamond exploration. Comun .lnst. Geol. e Mineiro , pp. 189-212.
República de Angola, Lei n° 18/10 de 6 de Agosto. Lei do Património público. Diário da República-I série.
República de Angola, Lei nº 14/05 de7 de Outubro. Lei do Património cultural. Diário da República-I série
Thomas, S., & Trauth, M. (2 de Setembro de 2011). Geological Atlas of África. Atlantic International School , pp. 32-85.
Publicado
2019-09-22
Como Citar
Tavares, W. (2019). CARACTERIZAÇÃO E NECESSIDADE DE INVENTARIAÇÃO E GEOCONSERVAÇÃO DA GEOLOGIA GERAL DE ANGOLA NAS REGIÕES DO NORTE, INTERIOR E LITORAL. Revista Órbita Pedagógica. ISSN 2409-0131, 6(4), 95-108. Obtido de http://revista.isced-hbo.ed.ao/rop/index.php/ROP/article/view/280
Secção
Artigos