PROPOSTA DE INCLUSÃO DA DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL, NO PLANO CURRICULAR DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO, PARA FORTALECER A PREPARAÇÃO DOS ESTUDANTES DO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DE EDUCAÇÃO DO HUAMBO

  • José Cahombo Dassala Instituto Superior de Ciências de Educação do Huambo
  • Gervásio Mendes Kaluhongue Escola Superior Pedagógica do Bié
Palavras-chave: Desenvolvimento Curricular, Educação Ambiental, Processo de Ensino-Aprendizagem

Resumo

Para uma nova visão na formação de professores reflexivos, é necessário que os professores saibam de facto quais os seus interesses e motivações e que possam contribuir na reestruturação de valores morais e profissionais na sua área. Com tudo o presente artigo é parte de um projecto subdividido em duas etapas, cujo objectivo da primeira fase é o de elaborar uma proposta de inclusão da disciplina de Educação Ambiental no Plano Curricular do Curso de Licenciatura em Ciências da Educação do Instituto Superior de Ciências da Educação do Huambo. Para a pertinência do assunto em questão, procurouse analisar de forma exaustiva os programas das escolas do II ciclo do ensino secundário a qual os alunos são oriundos bem como, o currículo das disciplinas a disposição do departamento de ciências da natureza do ISCEDHuambo. Assim, constatou-se que alguns estudantes que ingressam pela primeira vez no ISCED - Huambo, não têm nos seus currículos a disciplina de educação ambiental, embora que algumas disciplinas leccionadas nas escolas de origem façam a abordagem de forma sintética, o que inviabiliza o enquadramento dos mesmos em diversos conteúdos do Curso de Licenciatura em Ciências da Educação. Por tanto, com esta proposta aspirase formar um professor competente, tendo em conta os valores sociais, políticos, culturais e económicos da sociedade angolana actual; independente, reflexivo e criativo; capaz de fundamentar suas decisões apoiadas em questões ambientais; competente no uso dos recursos naturais e competente na utilização das tecnologias, assim como assimilar as constantes mudanças que a sociedade demanda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Alves, F.L. (1998). Grandes Problemas Ambientais. In: Educação Ambiental. Carapeto, C. (Ed). Lisboa. Universidade Aberta.

Galani, Luan (n.d). Oito soluções radicais para a escassez de água; Revista hypescience 04/2014

Layrargues, P.P. (2002). Crise ambiental e suas implicações na educação.

Mills, M. S. L., Olmos, F., Melo, M. & Dean, W. R. J. (n.d). The avifauna of the highlands of Western Angola and the importance of conserving shrinking Afromontane forests at the proposed Mount Moco Special Reserve. Bird Conserv. Int.

Mousinho, P. Glossário. In: Trigueiro, A. (2003). Meio ambiente no século 21. Rio de Janeiro: Sextante.

Quintas, J. S. (2008). Salto para o Futuro, São Paulo.

Sato, M. et al (2005). Insurgência do grupo-pesquisador na educação ambiental sociopoiética.

Santos, P. (2004). Ecologia e Ambiente Contribuições da Ciência Ecológica para a Compreensão da Crise Ambiental.

Sorrentino, et. Al. (2005). Educação ambiental como política pública. Brazil.

Zimmerman, C., Cuddington, K. (2007). Ambiguous, circular and polysemous: students’ definitions of the “balance of nature” metaphor. Public Understanding of Science.
Publicado
2018-08-24
Como Citar
Dassala, J., & Kaluhongue, G. (2018). PROPOSTA DE INCLUSÃO DA DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL, NO PLANO CURRICULAR DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO, PARA FORTALECER A PREPARAÇÃO DOS ESTUDANTES DO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DE EDUCAÇÃO DO HUAMBO. Revista Órbita Pedagógica, 3(1), 01-12. Obtido de http://revista.isced-hbo.ed.ao/rop/index.php/ROP/article/view/57
Secção
Artigos